Aromaterapia em tratamentos psicológicos 2

Aromaterapia em tratamentos psicológicos

Quem nunca sentiu um cheiro e rapidamente se lembrou de um fato ou de alguém? A terapia baseada na utilização de aromas é, definitivamente, uma das mais agradáveis aos sentidos. Ela nos traz memórias e sensações. Mais do que o prazer vindo dos cheiros, a aromaterapia é cada dia mais utilizada para combater níveis de estresse elevados, ansiedade e até mesmo depressão. Ele está entre os tratamentos alternativos que vem sendo a preferência de muitos, por serem naturais e não agressivos, além do baixo custo. É importante salientar que os transtornos  psicológicos são doenças que devem ser diagnosticadas e tratadas por profissionais especializados. Outro aspecto importante é que a aromaterapia, apesar de seu êxito na melhora de quadros psicológicos, não deve substituir os medicamentos e a terapia, salvo em casos sugeridos por médicos especializados. Na maior parte dos casos, ela funciona como um tratamento complementar.

Em um estudo feito pela Universidade de São Paulo, um dos métodos utilizados foi a inalação com uma sinergia de óleos essenciais. Outra forma de utilizar a aromaterapia no tratamento de distúrbios psicológicos é através de massagens com óleos essenciais. Cientistas afirmam que os aromas são capazes de atingir regiões profundas do cérebro em centésimos de segundo. No estudo, as pessoas do grupo que utilizaram a aromaterapia tiveram os níveis de ansiedade e estresse reduzidos drasticamente. Porém, serão necessários mais estudos para identificar a causa exata da melhora.

Mais especificamente, foi feito um estudo sobre o óleo de limão, e constatou-se que esse óleo é capaz de aumentar os níveis de serotonina e dopamina, o que pode explicar seu efeito antidepressivo.

A viagem dos cheiros, tão rápida, até o cérebro, deve-se pela proximidade do sistema olfativo do cérebro. Mais do que isso, ele está próximo da região cerebral responsável pelas emoções: o sistema límbico. As memórias olfativas são permanentes, e podem ser resgatadas ou amenizadas através da aromaterapia.

 

Formas de combater distúrbios psicológicos com aromaterapia

  • Inalação de óleos essenciais;
  • Massagem com óleos essenciais;
  • Ingestão de óleos essenciais;
  • Banhos aromáticos;
  • Velas aromáticas.

Para quem está se perguntando como utilizar os óleos em cada um desses casos, vamos mostrar um passo a passo logo abaixo.

 

Inalação de óleos essenciais

  1. Nebulizador: Dilua o óleo em água, de uma a três gotas, e faça a nebulização por 15 minutos.
  2. Vapor facial: Coloque a água quente em uma tigela e acrescente 4gotas de óleo essencial.
  3. Inalação a seco: Coloque algumas gotas de óleo essencial nas mãos e esfregue-as. Depois, leve-as ao rosto em concha para inalar o aroma.

Massagem com óleos essenciais

O terapeuta pode escolher até 5 óleos distintos para criar  uma sinergia de óleos essenciais que será utilizada ao longo da massagem. Essa utilização pode ser feita de duas formas:

  1. Difusão no ar: Enquanto o paciente é massageado, o óleo é queimado através de incenso ou de difusores, sendo capturado pelo senso olfativo.
  2. Aplicação na pele: Os óleos são aplicados, junto com uma loção, diretamente na pele. Além de serem inalados, eles serão absorvidos pela pele. Dessa forma, o óleo circulará mais rapidamente pelo corpo.

Ingestão de óleos essenciais

Essa técnica só é indicada para quem tem maiores conhecimentos em aromaterapia. Isso porque os óleos são muito concentrados, e uma dose errada de certa planta pode ser danoso à saúde. A dose, e de qual planta será, deve ser receitada por um médico.

Banhos aromáticos

Adicione 15 gotas de um óleo essencial em banheira cheia. O óleo formará uma película em seu corpo. A seguir, algumas opções de óleos para banhos.

  1. Banhos calmantes: Lavanda, manjerona e camomila.
  2. Banhos estimulantes: Sálvia, alecrime pinheiro.
  3. Banhos afrodisíacos: Sândalo, gengibre, hortelã pimenta e segurelha.
  4. Banhos para doenças pulmonares: Eucalipto, lavanda, pinheiro, copaíba e hissopo.
  5. Banhos para dores reumáticas e musculares: Bétula, pinheiro, alecrim e sassafrás.
  6. Banhos para doenças psicológicas: Artemisia, folha de laranja, manjerona e néroli.

Velas aromáticas

As velas aromáticas são produzidas com uma cera que leva em sua composição óleos essenciais, e pode ser usada até mesmo em candle massages. Elas são ideais para proporcionar relaxamento.

 

Efeitos da aromaterapia

  • Revigorante e calmante: Após ser absorvido pelo pulmão e pelo sistema nervoso, esses dois efeitos se mostram presentes;
  • Emotividade: Reavivamento de emoções através de cheiros reconhecidos pela memória;
  • Regulação da pressão arterial;
  • Aumento da temperatura da pele, o que acalma e relaxa;
  • Anti-estresse: Através da modulação das atividades do sistema nervoso.

Aromas para emoções

  • Raiva: Óleos de lavanda, hortelã e camomila;
  • Traumas emocionais e físicos: Óleos de vetiver e benjoim;
  • Para expor sentimentos: Óleos de capim limão, pinho e patchouli.

 

Se você se interessou por esse artigo, temos outro texto já publicado sobre como os óleos essenciais podem auxiliar na cura de problemas emocionais.

 

4 comentários em “Aromaterapia em tratamentos psicológicos”

  1. Pingback: A aromaterapia do dia a dia como meio de cura – blog.aromahelp.com.br

  2. Pingback: Insônia: 5 óleos essenciais que vão melhorar seu sono – blog.aromahelp.com.br

  3. Pingback: Insônia: 5 óleos essenciais que vão melhorar seu sono - SM Perfumes

  4. Pingback: A aromaterapia do dia a dia como meio de cura - SM Perfumes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima