Como diluir óleos essenciais

A diluição correta dos óleos essenciais é muito importante. Hoje nós vamos te dar  dicas para facilitar essa mistura, explicando melhor como funcionam as porcentagens de diluição.

É importante nós entendermos que os óleos essenciais são substâncias naturais altamente concentradas, ou seja, tem muita energia presente em apenas uma gotinha de óleo essencial. Em certos livros, encontra-se até mesmo a comparação que uma gota de óleo essencial é igual a 40 xícaras de chá de determinadas plantas.

Outra prova de sua concentração é o modo de produção: para fabricar uma gota de óleo essencial de rosa, por exemplo, é preciso cerca de 50 rosas inteiras. É como se tivéssemos a energia vital daquelas 50 rosas concentradas em uma gota do óleo essencial. É muita energia!

Cada óleo essencial possui essa riqueza de energia da planta em sua composição. Óleos essenciais chegam a ter de 200 a 300 componentes diferentes.

Por ser energia concentrada, é sempre importante fazermos a diluição, antes de aplicarmos sobre a pele.

Formas de uso dos óleos essenciais

Sabemos que os óleos podem ser utilizados através da inalação (uso olfativo) e podemos aplicá-los diretamente na pele (uso tópico).

Nossa pele absorve os óleos essenciais, eles entram na nossa corrente sanguínea e desempenham o seu efeito terapêutico. Porém, muitos óleos essenciais, se aplicados puros sobre a pele, podem trazer irritação, porque são muito fortes. Como exemplo temos o óleo essencial de cravo, de tomilho e de canela. Esses óleos podem irritar a pele, por isso se faz necessária a diluição.

Como diluir óleos essenciais

Na diluição, a gente tem uma regrinha muito simples para que ela seja feita corretamente:

  1. Primeiramente, é importante você saber que 1 ml corresponde a 20 gotas. Uma colher de sopa, a nível de comparação, tem aproximadamente 15 ml.
  2. Sempre que você for diluir um óleo essencial, essa diluição acontecerá em uma base, como um óleo vegetal (de coco, de amêndoas, de semente de uva), ou cera de abelha, aloe vera, argila, creme base (encontrado em farmácias de manipulação), shampoo. Ou seja, existem diversos tipos de base que poderão ser escolhidas para que a diluição seja feita.
  3. A regra é muito simples: você terá que diluir os óleos essenciais na base escolhida.
  4. O mesmo número de ml do óleo base deve ser o número de gotas. Por exemplo, se você está preparando um óleo para massagem com óleo de semente de uva como base e irá utilizar 50 ml desse óleo, terá que colocar 50 gotas do óleo essencial que irá utilizar. Assim você garantirá uma diluição de 5%.
  5. Isso significa que, se você utilizar 100 ml de um óleo base e dissolver somente 50 gotas, você terá uma diluição de 2,5%. Uma diluição nessa porcentagem é bem segura na maioria dos casos.

Caso você esteja utilizando a fórmula para uma criança, ou para um recém nascido, ou para um idoso, ou seja, para pessoas que têm a saúde mais sensível, utilize a diluição de 1,25%.

Com essas dicas, deve ter ficado muito mais fácil para você entender a diluição, não é mesmo?

Para uma pessoa normal, a proporção de 2,5% é o ideal. Caso você vá usar no rosto, a concentração ideal é de 1,25%. No caso de atletas, ou pessoas com a saúde mais forte, é possível usar a diluição de 5%.

Uma outra dica importante é que você sempre use um frasco de vidro ou de cerâmica para fazer essa mistura, nunca um frasco de plástico. Depois que estiver prontas, você também de armazenar a mistura em um frasco de vidro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de Ajuda? Clique Aqui!
Rolar para cima