Kit Pets - 3 Óleos Essênciais Phytoterápica

R$102.00 Em até 12x de R$8.50 sem juros

R$91.80 no boleto

Disponibilidade: Em estoque

Calcule o prazo e valor do frete deste produto

REF kitpetsphyto Categorias ,

Confira as composições do kit:

 

Óleo Essencial Lavanda

A palavra Lavanda vem do latim lavare, “lavar”. Foi um dos aromáticos preferidos dos romanos por causa de suas atividades balneárias. Eles devem ter introduzido a planta na Inglaterra, e desde então ela tem sido a grande favorita das mulheres. A lavanda é cultivada em muitos países europeus, mas o principal produtor é a França. O odor limpo e fresco da Lavanda não precisa de descrição, tampouco sua planta. A essência é muito usada em perfumaria, especialmente em águas de toalete, tendo ainda um odor extremamente popular. O óleo é límpido e tem um sabor amargo, mais ou menos suave. Ele combina bem com um grande número de essências, acrescentando uma leve suavidade floral a quase toda mistura. A lavanda costuma ser considerada como a essência mais útil e versátil para fins terapêuticos. Tem uma ação tônica e sedativa sobre o coração (histeria, tensão nervosa, palpitações) e diminui a pressão alta do sangue. Ela é um suave analgésico local e acalma a excitabilidade cérebro-espinhal; é famoso por suas propriedades neurossedativas e tem se mostrado valiosa em uma série de distúrbios nervosos e psicológicos, incluindo depressão, insônia, enxaqueca, histeria, tensão nervosa e paralisia. Como uma analgésica e sedativa, é muito boa para dor de cabeça. É um tônico cardíaco e acalma os nervos do coração. Ela é muito boa para exaustão nervosa. Embora não seja realmente anti-inflamatória, a Lavanda costuma ser útil em casos de inflamação, daí seu uso em queimaduras, dermatites, eczema, psoríase, conjuntivite, cistite, diarréia, laringite e semelhantes. Na maioria dessas condições, suas propriedades antissépticas também são valiosas. É boa para emissões catarrais (leucorréia, bronquite, etc) e é também um analgésico suave, acentuando, seu valor na maioria das condições acima. É boa em dificuldades e dores reumáticas e musculares, e é ingrediente eficaz de óleo de massagem, especialmente para atletas e esportistas. A lavanda é um bom antiespasmódico (asma, bronquite), carminativo e estomacal (cólica, náusea, vômito, flatulência, dispepsia), especialmente quando essas condições estão associadas com problemas nervosos e emocionais. Suas propriedades antissépticas são especialmente úteis no combate à halitose, sendo um excelente antisséptico da pele. Pode ser usada em qualquer estado da pele (dermatite, eczema, acne, psoríase, etc.), sendo também eficaz contra determinados parasitas da pele (piolho, sarna). Tem se mostrado um remédio eficaz para alguns casos de alopecia areata e pode ser usada para todos os tipos de calvície, especialmente quando associada com problemas nervosos. Pode ser usada beneficamente em qualquer tipo de pele (oleosa, seca, sensível, acnéica) embora pareça trabalhar melhor em combinação com outras essências. É um excelente citofilático (regeneração das células da pele), e assim pode ser considerado como um agente rejuvenescedor da pele. Essa qualidade também explica porque a lavanda é provavelmente a essência mais eficaz para queimaduras. É um desodorante agradável e eficiente. Como anti-séptico-antiflogístico-cicatrizante, a lavanda é um dos melhores óleos para se usar sobre feridas inflamadas e infectadas e sobre úlceras. O óleo de lavanda é um excelente remédio para insolação e, preparado como óleo de massagem, pode ajudar a evitar queimaduras. Contudo, não é um filtro solar ou protetor eficiente, e não é suficiente para banhos de luz solar muito intensa. A lavanda é boa para lesões ulcerosas da córnea. Ela produz hipotensão arterial e diminui a tensão sanguínea superficial. O vapor de óleo de lavanda destrói pneumococos e estreptococos hemolíticos no espaço de doze a vinte e quatro horas. Ele tem uma baixíssima toxicidade. É um remédio eficaz para crianças, especialmente tratando-se de cólicas, excitamento nervoso, irritabilidade, debilidade geral, afecções cutâneas e infecções em geral. A lavanda é particularmente útil para infecções do ouvido, nariz e garganta, sendo usada como alternativa da camomila em otites infantis. O óleo de lavanda é útil em diversos procedimentos durante o parto. Ele propicia um parto rápido sem aumentar a severidade das contrações. Ajuda a acalmar a mãe e, como água aromática, pode ser usado como compressa refrescante para a cabeça. Pode ser usado como óleo de massagem para a parte inferior das costas (o que também diminui as dores) e em compressa quente sobre o abdome. Como emenagoga, a lavanda é boa na escassez menstrual e pode ser usada contra as cólicas. É um excelente remédio para leucorréia, usado em duchas vaginais. Usado externamente, é um dos mais eficazes óleos para estimular a leucocitose. A lavanda deve ser considerada sempre que haja infecção, espasmo, inflamação ou distúrbio nervoso ou emocional. Os efeitos da lavanda são normalmente enfatizados pela mistura com outras essências. Quando usar a lavanda em situações inflamatórias, use apenas baixas concentrações (menos de 1%). Em altas concentrações, ela tem um efeito estimulante sobre a circulação. Quando usado para dores musculares, torceduras e entorses, dores reumáticas, etc., use de 2% a 4%. Quando usá-la em feridas inflamadas, úlceras e estados de pele ou inflamações similares pode ser melhor misturá-la com camomila. O banho de lavanda é refrescante, relaxante e, conforme o caso, quase sempre terapêutico. Aquece o coração, estabiliza as emoções e se constitui em um excelente banho para os que têm dificuldade para dormir. Precauções Não se conhece nenhuma contraindicação para uso externo. Entretanto, evite o uso interno em casos de hematúria (sangue na urina) e úlcera péptica.

 

Óleo Essencial Limão

O óleo essencial é extraído da casca do Limão através de pressão. O óleo tem uma coloração clara, amarelo-esverdeada, e exala o inconfundível aroma de limão fresco. Seus componentes ativos incluem o pineno, o limoneno, o felandreno, o canfeno, o linalol, os acetatos linalílico e geranílico, o citral e o citronelal. O óleo de limão tem uma série de propriedades muito importantes, dentre as quais sobressai sua capacidade de estimular os glóbulos brancos que protegem o organismo contra infecções. Tal propriedade é de grande valia, tanto no tratamento de ferimentos externos como de moléstias infecciosas. O Limão é também hemostático, ou seja, ajuda a estancar sangramentos. Se a gengiva apresenta sangramento após a extração de um dente, deve-se tomar um pouco de suco de limão fresco e retê-lo na boca pelo tempo que for possível. Não se deve fazer bochechos com o líquido, uma vez que o movimento impedirá a coagulação necessária para estancar o sangramento. Um desinfetante bucal de suco de limão é também um tônico eficaz para a gengiva, além de indicado para o tratamento de gengivites e aftas. Para os sangramentos nasais, deve-se embeber um pequeno chumaço de algodão no suco de limão e introduzi-lo na narina. O limão é um poderoso bactericida, mais uma excelente razão para utilizá-lo no tratamento de cortes, ferimentos, etc. O Dr. Valnet cita uma pesquisa na qual se demonstrou que o óleo essencial destrói os bacilos da difteria em 20 minutos e, mesmo em uma diluição baixa como de 0,2% torna completamente inativos os bacilos da tuberculose. Caso haja dúvidas quanto à procedência da água usada para beber, pode-se misturar o suco de um Limão a cada litro. A terceira propriedade importante do Limão é sua capacidade de neutralizar a acidez do organismo. À primeira vista, isso pode parecer surpreendente se tivermos em mente a flagrante natureza ácida do limão, mas o ácido cítrico é neutralizado durante a digestão, dando origem a carbonatos e bicarbonatos de potássio e cálcio, os quais contribuem para manter a alcalinidade do organismo. Tal propriedade tem aplicações úteis em todos os quadros em que o equilíbrio ácido/alcalino se encontra descompensado em termos de uma acidez excessiva; o exemplo que primeiro nos ocorre é o da acidez gástrica, que leva a dores estomacais e úlceras. O limão é também um eficaz tônico geral do sistema digestivo, inclusive do fígado e do pâncreas. Outras situações em que um excesso de acidez no organismo dá origem a sintomas de dor incluem o reumatismo, a gota e a artrite, quando o organismo não elimina com eficiência o ácido úrico, que se converte em cristais causadores de dores e inflamações nas juntas. O Limão tem um efeito tônico sobre o sistema circulatório, e é especialmente adequado para tratar varizes. É útil também nos casos de hipertensão arterial, e pode ser adotado em dietas preventivas contra a arteriosclerose. Dentre os usos secundários do Limão encontramos aplicações no âmbito dos tratamentos de pele – é um descorante moderado, útil para dar vida a peles sem brilho e manchadas, sobretudo no pescoço, e pode exercer algum efeito nos casos de sardas, se aplicado diariamente durante um determinado período de tempo. Por ser adstringente, será útil para tratar peles oleosas, e as mesmas propriedades antissépticas que o tornam útil para tratar cortes, ferimentos, etc. Serão igualmente valiosas para tratar manchas e furúnculos. Pode-se usar o óleo de Limão como alternativa aos medicamentos químicos para remover calosidades e verrugas. Precauções Não se expor ao sol após o uso, este óleo é fototóxico. Não use puro no rosto. A DL50 está acima de 5g/kg de peso corpóreo, não sendo considerado tóxico.

 

Óleo Essencial Hortelã

O Hortelã-pimenta é em termos terapêuticos, um dos mais importantes óleos. A planta só foi distinguida de outros tipos de menta no século XVII. Conta-se que os gregos e os romanos se coroavam com Hortelã-pimenta em seus festins, e que ele era usado para aromatizar tanto os seus molhos como os seus vinhos. Foi usado, junto com outras mentas, pelos antigos médicos gregos, e há certa evidência de que chegou a ser cultivado pelos egípcios. É cultivado em muitas partes o mundo, inclusive a Itália, EUA, Japão e Inglaterra. O Hortelã-pimenta foi a ninfa Mentha, que Plutão achou muito atraente. Perséfone, sua ciumenta mulher, perseguiu Mentha e a enfiou ferozmente no chão! Então, Plutão transformou Mentha numa deliciosa erva. O óleo de Hortelã-pimenta não precisa de descrição, pois seu sabor e odor refrescante são familiares para todos. Não é fácil isolar as qualidades essenciais deste óleo, pois sua ação é bastante ampla; isto é confirmado por seu sabor, uma combinação de doce, amargo e azedo. Sua qualidade mais óbvia ao paladar ou quando aplicado sobre a pele é a ação refrescante; contudo, tem sido descrito como quente e secante. Na verdade, o efeito aquecedor do Hortelã-pimenta é a reação do corpo a um estímulo frio, e nisto se assemelha muito à cânfora. O mentol é seu principal ingrediente, e é responsável pela maior parte de sua ação terapêutica. Use sempre Hortelã-pimenta em vez de aspirina. Pra que seus efeitos analgésicos, sedativos e refrescantes predominem, devem ser usados grandes doses e/ou repetidas de óleo de Hortelã-pimenta. Ele é bom tanto para distúrbios causados pelo frio como pelo calor e por isso é ideal no tratamento da maioria das febres, resfriados, gripes, etc. Sua ação sobre o sistema digestivo é muito pronunciado: é o principal remédio em todo distúrbio digestivo, inclusive a má digestão, cólica, flatulência, dor de estômago, diarreia (para qual também é um bom antisséptico). É um remédio eficiente contra náuseas e vômitos; alivia a náusea quase que instantaneamente, sendo boa também em viagens marítimas e enjoos similares. Pra dor de cabeça e enxaqueca relacionadas com fenômenos digestivos ou hepáticos, é um excelente remédio. Neste sentido, também é útil para problemas da pele; alivia a congestão tóxica interna, age como sudorífero e, externamente, tem efeito antisséptico e anti-inflamatório. Como expectorante, refrescante, antisséptico e antiespasmódico, o óleo de Hortelã-pimenta é muito útil em distúrbios respiratórios. É muito bom para tosse seca, sendo especialmente bom contra congestão, inflamação ou infecção dos seios nasais, e para dor de cabeça congestionante. Como analgésico-emenagogo, é muito bom para dismenorréia e ainda para menstruação escassa. Aplicada externamente, alivia o seio de leite ou congestionado, prevenindo inflamações. Internamente, desestimula o fluxo de leite para o seio. Fortalece e entorpece os nervos, e, em grandes doses, faz dormir. É valioso em muitos distúrbios nervosos, tais como palpitação, tremores e paralisia. Ajuda a quebrar cálculos da vesícula, e pode ser bom também contra os cálculos renais. Pode ser usado contra vermelhidão da pele devido à inflamação ou acne; refresca estreitando os capilares, e é um tônico bastante refrescante. Faz um óleo de banho bem revigorante e refrescante, ajudando a aliviar o corpo no verão. É repelente de ratos e mosquitos. Precauções Deve ser evitado na gravidez e lactância, e em crianças menores de 2 anos. Pode irritar a mucosa ocular, por isso, evite a região dos olhos. A aspiração excessiva pode causar tontura e início de síncope.

Peso 0.250 kg
Dimensões 10 × 5 × 5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Kit Pets – 3 Óleos Essênciais Phytoterápica”
Precisa de Ajuda? Clique Aqui!
Rolar para cima