Óleo essencial na cozinha?

Você já pensou em utilizar óleo essencial na cozinha?

A cada dia que passa, mais pessoas começam a entender os benefícios dos óleos essenciais e como aplicá-los: inalação, massagens, cosméticos, aplicações na pele e até mesmo na culinária.

Sucos, bolos, sorvetes… As aplicações na culinária são muitas!

Mas isso é seguro?

Sim! Desde que sejam óleos 100% puros e seja respeitada a dosagem segura.

Mas, antes de falarmos mais sobre isso, pense na seguinte pergunta: você já reparou nos ingredientes presentes nos sucos de caixinha, iogurtes e sorvetes?

Na maior parte das vezes, eles são repletos de conservantes, aromatizantes e essências sintéticas, ou seja, produtos criados em laboratório que buscam imitar o aroma e sabor natural de frutas, mas sem suas vitaminas e nutrientes. Por exemplo, um iogurte de laranja que tem essência de laranja.

Algo que deveria ser feito de um ingrediente natural, acaba utilizando uma essência sintética. Isso quer dizer que tem tão pouco desse ingrediente que é preciso adicionar uma essência para que a gente sinta o sabor!

Ao contrário dos aromatizantes e essências sintéticas, os óleos essenciais são naturais e carregam em cada uma de suas gotas antioxidantes, anti-inflamatórios e muito mais. Oferecendo, além do sabor, os benefícios que a gente tanto ama nos óleos essenciais.

Óleos essenciais usados em programa de TV e restaurante

Há alguns meses, um programa de competição de culinária desafiou os participantes a usarem óleos essenciais em seus pratos. O resultado foram pratos lindos e repletos de sabor.

Depois disso, o uso de óleos essenciais na alimentação ganhou ainda mais visibilidade.

Agora em janeiro, um restaurante em São Paulo lançou um menu em que todas as receitas usavam óleos essenciais, como óleo essencial de tangerina e erva doce. Os pratos ficarão disponíveis até março, e todas as opções desse cardápio são finalizadas com óleos essenciais, que além de garantirem um sabor único, beneficiam o organismo.

Cuidados ao usar óleo essencial na cozinha

É importante ter cuidados ao utilizar os óleos essenciais nas receitas. O primeiro cuidado é ter certeza que o óleo que você está utilizando é 100% puro, ou seja, seguro para ingestão.

Para quem entende mais de aromaterapia, é muito importante conferir a cromatografia para ter certeza que ele não foi adulterado. Já para quem não entende muito, muitas marcas confiáveis possuem linhas de óleos especiais para saborizar alimentos.

Utilize os óleos nas receitas com muita consciência, sabendo da potência do sabor de cada gota e suas contraindicações.

Um ótimo exemplo é o óleo essencial de canela que, além de ser dermo cáustico, tem um aroma super presente e deve ser usado com cautela.

Manjericão: óleo ou tempero?

O manjericão (Ocimum basilicum) é uma espécie da família botânica Lamiaceae oriunda da Gondwana, o supercontinente que se formou com a separação da Pangeia há milhões de anos atrás.

Ele é nativo da Índia, China, Sri Lanka e vem sendo cultivado em várias partes do mundo. Uma lenda grega diz que o manjericão sempre foi considerado uma planta que cura qualquer ferimento, porque curou a ferida de um dragão.

Vários estudos sugerem que o óleo essencial de manjericão pode ser útil para diabetes e obesidade.

E tem gente que ainda usa só na cozinha… pode isso?

Os óleos essenciais possuem muitos benefícios, mas também devem ser usados com cuidado. Por isso, é sempre bom sabermos usar os óleos essenciais em todo o seu potencial, e os cursos são as melhores fontes desses conhecimentos.

Quanto mais (e melhor) você estudar, mais vai agregar conhecimentos sobre a aromaterapia. Depois, é só escolher as suas formas favoritas de aplicar, inclusive na culinária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de Ajuda? Clique Aqui!
Rolar para cima