Tireoide e melasma: qual a relação e como óleos essenciais podem ajudar

Você sabe qual é a relação entre tireoide e melasma?

A melanina é um pigmento que se distribui em toda a superfície da pele, cabelo, retina e medula adrenal. Ela é biossintetizada a partir da tirosina.

A formação de mais melanina na pele é primeiramente estimulada pelos raios ultravioleta. Porém, a produção de melanina também pode ser estimulada por hormônios.

Em um estudo publicado em 2019, foi confirmado que o melasma tem relação estreita com os hormônios da tireoide.

Essa pesquisa indica que, especialmente em mulheres, os níveis elevados de TSH, anticorpos antitireoperoxidase (anti-TPO) e anti tireoglobulina (anti-Tg) foram encontrados em pacientes com melasma.

Por isso, quem não está tendo resultado em tratamentos para melasma, pode estar com problemas na tireoide. É sempre importante ter os exames em dia.

Importância da melanina para o nosso corpo

Acredita-se que a melanina desempenhe um papel importante na prevenção do câncer de pele, por meio da proteção das células da radiação UV.

No entanto, quantidades exageradas de melanina são observadas em um grande número de doenças de pele, como é o caso do melasma, e afetam a estética da pele. Consequentemente, agentes de clareamento da pele, de recursos sintéticos ou naturais, estão em desenvolvimento para fins terapêuticos e estéticos.

Óleo essencial de Vetiver para melasma hormonal

O Vetiver (Chrysopogon zizanioides) é uma planta da família das Poaceas, a mesma família botânica do Capim Limão e da Palmarosa, só que ao contrário deles, seu óleo essencial é extraído das raízes.

É muito cultivado em regiões de erosão porque sua raiz cresce rápido e forte, funcionando como uma rede que segura encostas que estão com risco de deslizamento. Além disso, essa planta é usada no tratamento de solos que foram poluídos com metais pesados, graças à sua tolerância a tais componentes.

O Vetiver também é cultivado para muitos usos industriais, incluindo a produção do seu óleo essencial. Outro uso é que em baixas doses ele funciona como estimulante e, em altas doses, pode ser utilizado como sedativo.

A cor do óleo essencial de Vetiver é mais escura, um dourado indo para o marrom. O cheiro dele é terroso, profundo, doce, amadeirado e bem marcante. O cheiro do Vetiver é tão incrível, que pode ser usado em alimentos, produtos aromáticos e cosméticos. Outro uso bastante recorrente desse óleo é no tratamento de várias doenças, como gastrite, febres, dores de cabeça, úlceras bucais, dores de dente e inflamações crônicas.

Ele é rico em álcoois sesquiterpênicos que dão a ele propriedades cicatrizantes e anti-inflamatórias. Seu alto poder antioxidante o torna um excelente óleo essencial para a estética, atuando em escaras, acne, dermatite e psoríase.

Um estudo de 2014 demonstrou um excelente potencial do uso do Vetiver para tratamento de melasmas, mesmo quando esses melasmas são de origem hormonal. Segundo esse estudo, o óleo essencial de Vetiver regula a expressão da Tirosinase e ajuda na supressão do estresse oxidativo que causa os melasmas. Isso diminui a produção de melanina que é estimulada pelo hormônio Tirosinase e sua atividade.

Isso tudo é possível pela potente habilidade antioxidante do óleo essencial de Vetiver. No futuro, seus compostos poderão ser utilizados em medicamentos e cosméticos para melasma.

Mas e no campo emocional?

No campo psicológico e emocional, o Vetiver funciona dando foco para as pessoas que têm muitas ideias, mas não concretizam nada.

Como dissemos, seu óleo essencial também pode ser usado como calmante e ansiolítico, para trazer foco, confiança e segurança. Também funciona no tratamento de déficit de atenção e hiperatividade.

Gostou de aprender mais sobre como os melasmas surgem e quais os melhores tratamentos com óleos essenciais? Continua acompanhando nossos posts para mais novidades!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de Ajuda? Clique Aqui!
Rolar para cima